Pontal.Foto.Grafia : aqui redes em pânicos pescam esqueletos no mar


31/03/2008


Memórias do Rio Um Grande Encontro

Escrito por artur gomes às 12h18
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

28/10/2007


Jura Secreta 55 um filme de Artur Gomes

Escrito por artur gomes às 03h44
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

09/08/2007


Morreale

para Danielle Morreale

 

Dani-se

se ela me pisar nos calos

me cumer o fígado

me botar de quatro

assim como cavalo

galopar meus pêlos

devorar as vértebras

 

Dani-se

se ela me vier de unhas

me lascar os dentes

até sangrar meu sexo

me enfiar a faca

apunhalar meus olhos

perfurar meus dedos

 

Dani-se

se o amor for bruto

até mesmo sádico

neste instante lírico

se comédia ou trágico

quero estar no ato

e Dani-se o fato

deste sangue quente

nas veias  dos infernos

deixa queimar os ossos

e explodir os nossos

poemas

pós modernos

 

a vida pesa quando vale

Dani-se:  Morreale

 

Artur Gomes

http://almadepoeta.com/fulinaima.htm

 

 

 

Escrito por artur gomes às 14h43
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

 

Especial Artur Gomes

 

Na próxima quarta 15/8 o blog Caixa Preta

em parceria com Aliás Comunicação apresenta:

 

Vídeo Performance

Arte Poesia

entrevista exclusiva.

Acesse e assista:

 

Imperdível!

www.caixapreta.blog.br

 

Artur Gomes

contatos para shows:

arturgomes@fulinaima.com.br

 

http://arturgomes.zip.net

http://jurassecretas.zip.net

http://almadepoeta.com/fulinaima.htm

 

www.alias.com.br

Escrito por artur gomes às 06h43
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

05/07/2007


foto: ricardo bousquet

Fulinaíma Informa:

 

CENAS NELSON

Sábado 14 de julho – 21:00h

Domingo 15 de julho – 20:00h

 

CENAS DAS OBRAS DE NELSON RODRIGUES : *A FALECIDA   *ALBUM DE FAMÍLIA  *VESTIDO DE NOIVA   *BONITINHA, MAS ORDINÁRIA    *BEIJO NO ASFALTO   *A SERPENTE

 

Direção Geral: Dinho Valladares

 

Cia de Teatro Contemporâneo

R. Conde de Irajá,  253 - Botafogo – Rio de Janeiro

http://www.orkut.com/Community.aspx?cmm=860133

 

 

BOCA DO INFERNO

Um filme com Artur Gomes

http://br.youtube.com/watch?v=rE3HexafOjQ

 

http://arturgomes.zip.net

programação do III Belô Poético

veja aqui na agenda

http://almadepoeta.com/fulinaima.htm

 

 

Escrito por artur gomes às 13h00
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

11/06/2007


Adoro em ti, essa universalidade poética. é intudiva, é dedutiva...é sempre louca e com nexo! Adoro essa viagem incansável por todos os lugares, pra fazer um verso! Poesia em tuas mãos é cachoeira constante...e mesmo sem tinta, e com a água da emoção, acaba virando letra, nos olhos da imaginação!
Já disse que você é o meu poeta favorito? Além de Quintana, de Drumond...e outros tantos. Agora é Artur, que descubro em mim! Beijo, meu amigo lindo!

 

Socorro Moreira

http://almadepoeta.com./fulinaima.htm

 

Escrito por artur gomes às 17h14
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

10/06/2007


Fauna & Flora

 

eu também sou de piancó

e pra você não canto em 

só canto em fá em mi em lá

e se estiver em sol

é só porque já fui de marte

vais me ver em qualquer parte

só porque fui margarida

jaguatirica cobra d´água

e noutro dia girassol

em teu jardim em teu quintal

lírio lama liz  do mangue

flor também do pantanal

 

Artur Gomes

http://arturgumes.zip.net

http://caldeiraofulinaimico.zip.net

http://almadepoeta.com/fulinaima.htm

 

Madrasta pode proibir enteada de ser cantada em verso e prosa ou prosa e verso?

Tema para o enredo da Mocidade Independente de Padre Olivácio para  o Carnaval de 2008.

entre e na comunidade da Mocidade IN Dependente e deixe a sua opinião.

http://www.orkut.com/Community.aspx?cmm=28920349

 

 

 

Escrito por artur gomes às 07h48
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

06/06/2007


Guerra é Guerra

 

Não sou Helena dos Santos

E também não fui de Tróia

Não fujo a qualquer batalha

Se querem guerra é guerra

Eu uso a minha mortalha

E vocês da Mocidade

Não pensem que liberdade

É só essa libertinagem

Que vem de línguas tiranas

Como essas línguas de vocês

Saibam também que a minha língua

Se precisar vai ser  ferina

Seja você Federico

Seja Pastor de Andrade

Seja você Federika

Ou Gigi da Bateria

Ou obedeçam o estatuto

E tomem bênção ao Padre

Ou vão sambar em outra freguesia

 

Lady Gumes

Relações Públicas da Mocidade Independente

de Padre Olivácio – A Escola de Samba Oculta

http://ladygumes.blogspot.com

 

 

 

 

Escrito por artur gomes às 08h03
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

31/05/2007


travessia

 

de Almada

vou atravessar o Tejo
barco à vela

Portugal afora
em Lisboa

vou compor um fado
e cantar no Porto

feito um blues rasgado
de amor pela senhora
que me espera em paz

e todo vinho

que eu beber agora
será como beijo

 que eu guardei inteiro
como um marinheiro

que retorna ao cais

 

 

Artur Gomes

http://arturgomes.zip.net

http://caldeiraofulinaimico.zip.net

http://almadepoeta.com/fulinaima.htm

http://almadepoeta.com/arturgomesmusicaepoesia.htm

 

Escrito por artur gomes às 13h30
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

27/05/2007


magritte

 

Tropicalirismo

 

girassóis pousando

no teu corpo

festa

beija-flor seresta

poesia fosse

esse sol que emana

do teu fogo farto

lambuzando a uva

de saliva doce

 

Artur Gomes

 http://carnavalha.zip.net

 

sóis amarelos

em pontos e focos

dançam

beijam pela aresta

paixão fosse

este girassol que roda

do teu corpo em festa

saboreando luzes

de van gogh

no amarelo que me resta

 

Michele Sato -  em diálogo com meu poeta

http://arturgomes.zip.net

http://caldeiraofulinaimico.zip.net

http://almadepoeta.com/arturgomesmusicaepoesia.htm

 

 

Escrito por artur gomes às 18h45
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

26/05/2007


césar castro - http://cesarcastro.zip.net

Injúria secreta

suassuna no teu corpo
couro de cor compadecida
ariano sábio e louco
inaugura em mim a vida

pedra do reino no riacho
gumes de atalhos na pedreira
menina dos brincos de pérola

pétala na mola  do moinho
palavra acesa na fogueira

pós os ismos tudo é pós
na pele ou nas aranhas
na carne ou nos lençóis
no palco ou no cinema
o que procuro nas palavras
é clara quando não é gema

até furar os meus olhos
com alguma cascata de luz
devassa em mim quando transcende
lamparina que acende
e transforma em mel o que antes era pus

 

artur gomes

http://arturgomes.zip.net

http://almadepoeta.com/fulinaima.htm

http://almadepoeta.com/arturgomesmusicaepoesia.htm

 

 

 

 

Escrito por artur gomes às 09h15
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

22/05/2007


foto: Ricardo Bousquet

 

tempestade

 

quero um beijo intenso

na escaldante efervescência

do nosso dia a dia

com a velocidade dos raios

e mega bytes de poesia

na tempestade das tardes

Yansã quem mais valia

com alguns gigas na memória

te vejo em frevos de Olinda

meu desejo em tua boca

alta tensão que nunca finda

 

Artur Gomes

http://arturgomes.zip.net

http://almadepoeta.com/fulinaima.htm

http://almadepoeta.com/arturgomesmusicaepoesia.htm

 

Escrito por artur gomes às 21h13
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

 

 

cardio.grafia

 

que esta palavra bendita

não seja dor

quando mal dita

 

como espinha quando aflora

ou espora

enquanto irrita

 

minha cardio.grafia

em suma

não é pena nem pluma

apenas palavra que resuma

o silêncio como agora

ou sonora quando grita

 

Artur Gomes

http://arturgomes.zip.net

http://almadepoeta.com/fulinaima.htm

http://almadepoeta.com/arturgomesmusicaepoesia.htm

 

Escrito por artur gomes às 20h46
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

20/05/2007


Esfinge 3

 

érica alice por quanto mais

eu não visse estava ali

sem que eu fingisse

essa fada  em tuas  costas

tatuagem quase oposta

a mulher que em carne  eu visse

me olhando de frente

com teus olhos de serpente

azuis que de repente

devoravam-me no que disse

 

Artur Gomes

http://almadepoeta.com/fulinaima.htm

http://almadepoeta.com/arturgomesmusicaepoesia.htm

 

Escrito por artur gomes às 19h45
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

A Cor do Som

 

chove. e ontem ouvi Joe Cocker gritar socorro

ao pequeno amigo de frente. será tempo perdido?

passei 25 anos escrevendo 25 mil cartas sem repostas

25 mil poemas escondidos nas gavetas

e outros tantos espalhados nas estantes

um dia eu disse: tudo vai mudar. parou de chover

mas continuei ouvindo Joe Cocker e seus agudos

lamentos que embalaram minha adolescência

juventude perdida nos quartéis da independência

cheirei o sumo da terra o limo dos muros

e acordei intacto ainda agora onde a palavra ainda

alcança grito para o outro lado das cercas

dos quintais onde o arame não impede que a voz

chegue onde quer que eu queira ela

 

Artur Gomes

http://almadepoeta.com/fulinaima.htm

http://almadepoeta.com/arturgomesmusicaepoesia.htm

Escrito por artur gomes às 13h28
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Perfil

Meu perfil
BRASIL, Sudeste, CAMPOS DOS GOYTACAZES, Homem, Portuguese, Arte e cultura
MSN - artur.gumes@hotmail.com

Histórico